Blog da Morg


Victor é a garantia do Grêmio contra a Portuguesa

Posted in Futebol por Morgana Gualdi Laux em julho 13, 2008
Tags: , , , ,

O excesso de modéstia quase traiu Victor. Em dezembro, às vésperas de ser contratado pelo Grêmio, ele admitiu a Zero Hora algumas deficiências em jogar com os pés e também nos chutes rasteiros. Foi o suficiente para que a torcida passasse a ver com reservas a idéia de trocar o ídolo Saja por um jogador do interiorano Paulista, de Jundiaí.

Sete meses depois, poucos ainda lembram do argentino, que acertou nesta semana com o AEK, da Grécia. O goleiro que enfrenta a Portuguesa neste domingo, às 18h10min, é reconhecido como o mais confiável substituto de Danrlei, destronado pelo técnico Adilson Baptista no final de 2003. Também é apontado como um dos responsáveis pelo excelente desempenho da defesa do Grêmio, a melhor do Brasileirão, com sete gols sofridos em 10 jogos.

A desconfiança da torcida, a rigor, já havia desaparecido nas primeiras rodadas do Gauchão, devido às boas atuações do goleiro de 1m93cm. A ponto de ela entrar em pânico na tarde de 24 de fevereiro, quando Victor sofreu lesão renal em jogo contra o Esportivo, na Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves.

Nem a longa parada de dois meses tirou a calma do goleiro, nascido há 25 anos em Santo Anastácio, interior paulista, e que tinha o vôlei como esporte preferido na adolescência.

Para suportar a distância dos gramados, ele se valeu da frieza com que costuma encarar os momentos mais difíceis nos jogos. Trata-se, certamente, de sua característica mais marcante. Victor é definido pelos companheiros como um jogador que não entra em pânico. O técnico Celso Roth elogia sua economia de gestos a cada defesa.

– Não sou acrobata. Quanto mais discreto for, mais ajudarei o time – resume.

Sua inspiração é Taffarel, como ele um goleiro que não gostava de ser espalhafatoso. “Sigo a linha dele”, confessa. Victor começou a gostar do tetracampeão na Copa de 1994, nos Estados Unidos. Tinha só 11 anos na época. Hoje, Dida e Julio César são a fonte de inspiração.

Antes de 2011, data de encerramento de seu contrato com o Grêmio, Victor não pretende deixar Porto Alegre. A identificação com a cidade aumentou ainda mais após a mudança de endereço. Desde que trocou o apartamento no Bairro Cristal por um condomínio na Vila Assunção, os passeios à beira do Guaíba viraram programa favorito sempre que o calendário de jogos permite. Acompanhado da noiva, Gisele, e da cadelinha, Alícia, faz longas caminhadas tendo como pano de fundo os barcos ancorados na marina. O reconhecimento ao trabalho aparece a cada encontro com torcedores gremistas no calçadão.

– Antes de sair, quero ficar guardado na mente do torcedor – diz.

Não há quem não se renda ao seu jeito tranqüilo. É o caso de Ana Maria, sua faxineira, que pegou carona com o goleiro na sexta-feira, logo após ele atender ao convite para fazer fotos na beira do Guaíba.

– Ele é gente muito fina. E olha que eu sou colorada – sorri Ana Maria.

Fonte site da Zero Hora

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: